STAT BLOG

Sim! A STAT tem um blog onde falamos sobre tudo o que nos motiva a fazer o que fazemos, mas cada vez melhor. Desde life-skills à educação infantil, os posts são leituras de 2 a 5 minutos que nos farão certamente pensar...

Search

5 razões para começar a treinar Artes Marciais depois dos 40

Updated: Feb 21


Depois dos 40, quando se pensa em fazer desporto, as artes marciais não são, definitivamente, a primeira escolha que vem à cabeça.


Quando se pensa em artes marciais, pensa-se numa disciplina rigorosa, tradicional e muito exigente a la Mr Myagui ou, então, pensa-se num treino fisicamente impossível ao melhor estilo Rocky Balboa onde o principal resultado só pode ser uma catástrofe física qualquer.


Qualquer um destes dois modelos é pouco ou nada convidativo para quem precisa de estar focado no seu trabalho após o treino, para quem ainda tem de ir para casa cuidar das crianças ou, simplesmente, para quem quer que o treino seja um complemento para a sua vida e não um fim em si.


Acima de tudo, aquela visão das artes não se adequa aos tempos de correm e às exigências do dia-a-dia.


Felizmente, as artes marciais também evoluíram e já existem algumas academias que oferecem o melhor dos vários mundos. Oferecem o que há de melhor nas artes marciais em conjunto com as metodologias de ensino mais recentes e com um foco adequado à vida de hoje.


É com este modelo em vista que vos damos várias razões para começar a treinar artes marciais depois dos 40:


  1. Condicionamento Físico

As artes marciais são um treino funcional por excelência. O que é que isto significa? significa que que as artes marciais utilizam o corpo de forma integrada em vez de o utilizar como se cada parte fosse uma componente isolada do resto. Imagine estar a treinar um pontapé num saco: só este simples movimento, vai utilizar as duas pernas, o core, o controlo do tronco e vai desenvolver uma atitude de cinto preto!


Aliada a esta componente funcional, um bom treino de artes marciais vai desafiar a sua estamina! Com todo o corpo a funcionar ao mesmo tempo, adiciona-se o número de repetições e uma alta intensidade, juntamente com Instrutores motivadores e encontra o treino perfeito para ficar em forma!





2. Mobilidade e Agilidade


Por vezes, pensa-se que é preciso ser-se capaz de fazer a espargata como o Van Damme para se começar a treinar artes marciais mas não é verdade! A verdade é que as artes marciais ajudam na mobilidade, no equilíbrio e na agilidade do nosso corpo porque o treina de forma integrada e de forma gradual.


Cada um tem o seu ritmo e os Instrutores sabem como adaptar os exercícios às necessidades de cada um. Aquilo que pode parecer um entrave é, na verdade, uma fonte de motivação pois pode começar a dar um pontapé à altura das virilhas (acredite que é o que precisa de saber para ser eficaz!) e ir vendo o seu pontapé subir de altura com o tempo e com a sua dedicação.


Ao fim de um tempo, o seu corpo vai ficar mais móvel, ágil e pronto para lidar com os desafios do dia-a-dia.


3. Sensação de Segurança Pessoal


Sejamos francos, toda a gente gosta de se sentir seguro e de saber que tem as ferramentas para lidar com uma situação pouco desejável. Nisto, as artes marciais são únicas!


O objetivo não é tornar os alunos no Bruce Willis no "Assalto ao Arranha Céus" - bem, até pode ser - mas é o de dar as ferramentas necessárias para que se sintam mais seguros e capazes de se defenderem se isso for preciso.


Mas isto não se aplica só à "defesa pessoal".



A sensação de insegurança pessoal é uma que, infelizmente, afeta muitas áreas da vida pessoal e profissional. Alguém que se sente inseguro vai tomar decisões piores, não vai confiar em si mesmo e vai ter mais dificuldade em assumir a sua posição quando chegar a altura. Contudo, alguém com uma maior sensação de segurança terá maior facilidade em confiar na sua própria voz e em definir limites quando for preciso.


Não é uma questão trivial esta. É uma questão fundamental para quem quer melhorar a sua qualidade de vida, sobretudo a qualidade emocional.


"Antes de treinar artes marciais, atravessava o jardim à noite, cheia de medo. Agora que treino artes marciais, tenho a confiança para dar a volta ao jardim".


Não tem a ver com tomar mais riscos mas, sim, com ganhar a segurança interior necessária para tomar as melhores decisões.



4. Um grupo motivador


Treinar artes marciais não é como ir para um ginásio cheio de desconhecidos, onde se entra mudo e se sai calado. Ao contrário do que se possa pensar, o treino de artes marciais não é um treino individual, é um treino onde várias pessoas estão focadas no seu próprio caminho - é certo - mas onde os desafios e o ambiente é de grupo, onde todos puxam uns pelos outros e onde as vitórias de um são celebradas por todos.


Porquê?

Porque os alunos mais graduados ou mais antigos, sabem o que é estar no início e são os primeiros a ajudar. Porque todos os alunos estão ali para se respeitarem e, dado que há muito treino a pares, o encontro entre todos é um requisito essencial. Também, porque todos vêm as forças uns dos outros, então, o grupo, como um todo, faz com que todos dêem o seu melhor.



5. Propósito


Por fim, uma razão não menos importante é a da sensação de Propósito.


Um dos grandes problemas que muitos adultos encontram quando começam a fazer desporto é o da falta de propósito: de começarem a treinar e perder motivação porque há uma falta de objetivos que se instala.


Ora, as artes marciais costumam ter objetivos bem claros para os alunos, seja através do sistema de cintos ou graduações, seja pelo aperfeiçoamento das técnicas ou para a conquista da tal sensação de segurança que é tão importante.



Seja qual for o motivo, as artes marciais dão um caminho aos seus alunos, um caminho de crescimento pessoal que abrange as várias dimensões físicas e emocionais.


Esta sensação de propósito é importante porque é contagiante. Alguém que treine assim é alguém que vai inspirar outros e vai tornar-se num exemplo para si próprio e uma boa influencia para os seus próximos.



O Mestre aparece quando o(a) aluno(a) está preparado(a)


Portanto, se já passou os 40 e está à procura de treinar alguma coisa o(a) motive, então as artes marciais podem mesmo ser aquilo que procura!


As 5 razões acima descritas são, talvez, as principais mas há mais. Por isso, comece já a treinar a sua Atitude de Cinto Preto e marque já a sua primeira aula experimental e descubra por si mesmo(a) o que as artes marciais podem fazer por si e pelos seus objetivos.


Já sabe, se chegou até aqui é porque está no caminho certo!


86 views0 comments